Fora 2_editada.png
 

ESPAÇO MULTIUSO COLIBRI

Espaço terapêutico Colibri Airi
Maquiné, RS

O Colibri Airi é um local pensado com muito amor pela Magda e o Léo, e tem o propósito de favorecer os encontros e a busca pela paz interior de quem por lá chegar, através de cursos e vivências. 

O espaço da geodésica irá abrigar atividades de encontro consigo, através da biodança e práticas corporais de autoconhecimento e conexão, além de ser um espaço para refeições.


Através da oferta de uma boa alimentação, que justifica a construção da cozinha, busca-se expandir as possibilidades de se alimentar de um modo amoroso, para dentro e para fora de quem se nutre. 


Todo esse intuito de preservar e conscientizar, estará presente desde a construção do local, que será realizada através de mutirões com um fundo pedagógico, onde se pretende propagar os saberes relacionados à bioconstrução e ampliar a rede através da união.

O domo geodésico, que oferece uma planta baixa circular, proporciona um espaço que favorece a igualdade, a horizontalidade e a atenção, através do olhar com o olhar de quem ali estiver a habitar.

O projeto traz valores permaculturais como: bioclimática, materialidade local, iluminação natural, conexão com o entorno, coleta e armazenamento de água e demais estratégias cabíveis dentro dos princípios de sustentabilidade.

Como estratégia para fomentar o conforto térmico, haverá telhado verde como cobertura dos volumes ortogonais, isolamento térmico na geodésica, com paredes duplas de madeira da região, e aberturas que favoreçam a climatização de forma passiva, ou seja, sem a utilização de energia elétrica. A iluminação natural é priorizada e definida através de estudos entre superfícies translúcidas e orientação solar.


Os resíduos serão aproveitados da seguinte maneira: compostagem para os restos de alimentos da cozinha, câmara de compostagem para o banheiro seco e círculo de bananeiras para as águas amarelas e cinzas. Dentro deste modo de se acreditar, a horta é uma infraestrutura tão essencial quanto a cozinha e o banheiro para quem conviver por lá, que ainda irá se fortalecer a partir do que se compostar.


A escolha da materialidade considerou a disponibilidade local, os métodos construtivos acessíveis, as soluções criativas e de baixo custo. A bioconstrução, que será realizada através de mutirões pedagógicos, busca reverberar os saberes em torno das estratégias escolhidas, enquanto favorece a coesão social e se constrói o lugar.

 
 
 
DSC06320.JPG

O trabalho com o Coletivo Yapó foi um encontro, na verdade. Desses encontros que trazem contentamento, alegria e prazer . Caminhamos juntes por um longo caminho na direção do sonhado: mudanças, ajustes, mais mudanças, mas sempre encontramos disponibilidade para seguir pensando e dando forma ao sonho.

Leo e Magda