CABANA AMÓ

Amó - Lugar de Bem Viver
Maquiné, RS

Esse espaço é ainda mais lindo do que parece, pois contou com muito do que valorizamos <3 A cabana servirá de alojamento para receber grupos de até 10 pessoas, que venham a participar das atividades oferecidas pela @amo.bemviver.
A construção da cabana foi feita pelxs próprios proprietárixs, Mirela e Pascal, com a ajuda de mais algumas mãos amigas. Esse movimento de autonomia foi levado em conta no processo projetual.  


O conceito de sustentabilidade está presente desde o desenho da edificação, que evitou o desperdício de materiais ao considerar as dimensões de cada elemento. Em resposta à topografia natural do terreno, esse projeto foi resolvido em 3 níveis, onde o nível central está à meio nível de distância dos outros dois. Essa estratégia adaptou a edificação de maneira mais adequada ao terreno, já que este possui uma considerável inclinação, evitando a movimentação de terra e suas consequências. 


O repensar da arquitetura em tempos de pandemia, levando em conta que esta é uma cabana que constantemente receberá pessoas vindas da cidade, nos motivou a adicionar um ponto de higienização em seu acesso. Essa alternativa, inclusive, tem sido adotada em muitos de nossos projetos e também favorece a higienização das pessoas depois das lidas no campo e para retirada do barro nos dias chuvosos.


O banheiro está voltado para a mata mais densa e receberá uma grande abertura de vidro (reutilizado) onde estará o chuveiro, permitindo conectar o local do banho com a natureza de entorno. Imagina que delícia esse momento! 


De acordo com o sistema já implementado em outra edificação do local, adotamos um sistema alternativo de saneamento: o banheiro seco, que cumpre todas as funções de um sanitário convencional sem utilizar água em seu sistema. Através de seu processo de compostagem, produz-se insumos que podem ser utilizados para fertilização do solo.


A madeira de eucalipto foi retirada do próprio terreno <3 As toras para a estrutura foram preparadas ali mesmo, enquanto a madeira para os pisos e fechamentos foram cortadas em uma madeireira local, que chegou para buscar as toras e dias depois entregou as tábuas. Neste caso o custo das madeiras representou apenas 30%, se comparado ao que custaria, caso as madeiras tivessem sido compradas. 

Este projeto nos traz grande conforto porque contou majoritariamente com a utilização de materiais locais e renováveis. Além das paredes de madeira, com possibilidade de colocação de isolamento térmico, a construção também tem paredes feitas de pau a pique com garrafas de vidro reutilizadas. Ambos sistemas apresentam um ótimo conforto térmico, considerando a colocação do isolamento térmico e a duplagem da madeira. As esquadrias são reutilizadas em sua maioria, diminuindo os impactos ambientais e os custos da obra.

O telhado verde leve servirá como um importante elemento, que além de estético, terá a função de isolar termicamente a cobertura da cabana. A abertura resultante do desencontro dos telhados, voltada para norte, servirá para exercer o ‘efeito chaminé’, que promove a circulação da ventilação com a retirada do ar quente. Essas aberturas também colaboram para a iluminação natural no interior da cabana e com seu aquecimento nos dias frios. 

 
 
 
20200730_143329.jpg

As escolhas projetuais desta cabana consideraram os materiais disponíveis localmente e a participação direta dxs próprixs interagentes @mirellarabaiolifotografia , @pascal.berten e Lena na construção.

É um prazer trabalhar conjuntamente com a Mirela, Pascal, Lena e demais amigxs envolvidxs na construção. Para nós, a Amó é uma inspiração de autonomia e coragem!